21.8.17

a maternidade na prateleira do fornecedor

Eu já perdi as contas de quantas vezes me pediram para que eu escrevesse sobre os "chás de revelação" que estão na moda no Brasil. Acho essa espetacularização da revelação do sexo do bebê tão inexplicável e surpreendente que preciso tomar coragem para falar qualquer coisa sobre o tema.

É menino ou é menina? Não dá mais para responder de bate-pronto. Temos que aguardar o convite para uma festa com decoração azul e rosa. Sim, uma festa com tudo o que o dinheiro puder comprar.

Na realidade, esse tipo de comemoração (quase sempre num contexto bem cafona!) faz parte de todo um pacote de maternidade para ser fotografado por muitos ângulos.

Segue a lista de alguns compromissos  "estamos grávidos e com a agenda lotada", versão 2017:

1. Chá Revelação;
2. Contratação de um arquiteto para fazer a decoração do quarto;
3. Enxoval em Miami com personal shopper;
4. Sessão fotográfica da grávida no pasto, no estúdio e debaixo d'água;
5. Chá de Fralda;
6. Contratação personal organizer para o quarto do bebê;
7. Decoração do quarto da maternidade (cenário para lembrancinhas e quitutes);
8. Contratação de doula e de uma profissional especializada em amamentação;
9. Filmagem e fotografia para o parto;
10. Sessão fotográfica Newborn (estúdio e lifestyle);
11. Chá de Apresentação;
12. Festa de Batizado;
13. Sessão fotográfica de acompanhamento do primeiro ano de vida (visitas ao estúdio a cada 2 meses);
14. Mesversário (11 festas!);
15. Festa para comemorar o primeiro aniversário do bebê.

Obviamente só um casal que não tem medo de empobrecer e/ou enlouquecer consegue seguir toda a lista acima. Eu admiro a capacidade de quem administra tudo isso sem perder a paciência! Quem não consegue cuidar de todos os detalhes e compromissos do início da maternidade pode contar com mais um profissional do ramo: o baby planner, hahahahaha. É sério, gente!

Após o primeiro aniversário, a criatividade brasileira para criar novos eventos permanece. A mais nova invenção: Chá de Desfralde. Quando a criança está saindo das fraldas, os convidados levam calcinhas ou cuecas de presente. Privacidade nenhuma até no desfralde. Inacreditável!

Nem tudo listado acima é dispensável. Por exemplo, o item 8 é questão de saúde e bem-estar; e o item 12 é uma escolha religiosa. Entretanto, analisando friamente cada item da lista, não entendo como perdemos totalmente o controle.

Talvez a resposta esteja no anseio de criarmos e registrarmos momentos únicos extras, além dos que a maternidade naturalmente nos traz. Acabamos com o silêncio, a tranquilidade e o espontâneo porque  tudo foi preenchido por compromissos inexplicavelmente sedutores e planejados.

Eu sei que existe todo um mercado preparado e qualificado por trás de cada item desses, no entanto, será que ninguém parou para pensar no gasto total de tempo e dinheiro para planejar tudo isso e depois viver cada uma das escolhas? Afinal, o mercado está preparadíssimo para nos seduzir: da dobra perfeita do body na gaveta ao bolo enorme de pasta americana. Tudo é pensado centímetro a centímetro. Nada escapa.

Todo mundo gosta de ter a casa preparada para receber bem o bebê ainda tão pequeno e frágil! Só é preciso ter foco na prateleira da maternidade porque na lista de dez mil coisas, as necessidades reais são desfocadas. Seja forte e resista. O seu coração determina a sua vida!

"Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as saídas da vida." Provérbios 4:23

22 comentários:

  1. acho que as pessoas andam com tanta necessidade de chamar a atenção, competir, aparecer. é tudo tão 8 ou 80, radicalismo ao extremo com tudo. Outro dia uma mãe estava justificando-se na internet, pq fez só um bolinho pro filho no aniversário de 4 anos. Eu quando vejo esse tanto de festa e dinheiro gasto fico imaginando se só eu ganho pouco e acho isso um absurdo, se só eu gasto muito tempo no trabalho e na organização da casa, que tudo que eu quero quando me sobra tempo é curtir um sofá com a minha família!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já escrevi sobre o desprezo que algumas pessoas têm porque os pais escolheram uma festa simples. Ter dinheiro não significa gastar como se não houvesse amanhã. Se você ganhasse muito bem, também acharia absurdo. Aproveite esses momentos lindos no sofá com a família! Um beijo!

      Excluir
  2. Oi, Luana! Já comentei por aqui faz tempo e, agora grávida, esta postagem me caiu como uma luva. Eu não entendo muito bem a necessidade e o conceito de um chá revelação, acho cafona. Como você disse, é transformar em espetáculo um momento que pede reflexão e intimidade. Vieram me sugerir isso assim que contei sobre a gravidez, mas optei por não fazer nem isso nem um chá de fraldas - sinceramente, nunca gostei desse tipo de comemoração, acho as brincadeiras chatas, um gasto desnecessário. A única coisa supérflua em que investi foi uma sessão de fotos com meu marido para registrar a gravidez - mas não embaixo d'água! XD.

    Essa moda de mesversário também me deixa meio perplexa. Eu não consigo expressar tão bem quanto você o mal estar que me causa vários itens nesta lista, mas me parece que o foco está tão afastado! Tudo precisa virar evento (e evento que custa muito), tudo precisa virar foto no instagram/ facebook... sei lá... claro que respeito as escolhas de cada um, mas também já aprendi que relativizar tudo é abrir as portas para uma avalanche de valores deturpados. A gente precisa manter na cabeça o que é importante e essencial, e essa perfumaria toda distrai, dopa demais uma sociedade que já tem tanta agitação e consumismo no dia a dia... e vai-se criando uma bola de neve de "necessidades" da qual depois é difícil dar conta. O pior é jogar esse peso nos ombros de crianças em formação, que vão crescer achando que só se pode ser feliz tendo todos os itens de várias e várias listas que surgem em cada etapa da vida. Enfim... ótimo post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lorena, eu lembro de você! Sempre tão lúcida e escrevendo muito bem.
      Também evito relativizar para não precisar abandonar meus valores morais e acabar caindo no hedonismo.
      Aproveito seu comentário para deixar bem claro que eu também fiz vários itens da lista, incluindo sessão de fotos. Optar por alguns deles não nos tranforma automaticamente em consumistas.
      Amei seu comentário! Um beijo!

      Excluir
  3. Surreal! Eu fiquei cansada com tantas festas. (E naturalmente minha imaginação trash já visualizou, no chá de desfralde, a família fazendo registros fotográficos do conteúdo do vaso sanitário...). Que absurdo, essa cultura de ostentação e desperdício é muito a cara do Brasil... Pensa se todo esse dinheiro virasse uma aplicação financeira com o objetivo de ajudar o filho nos seus primeiros anos de formado... Ou sei lá, para custear seus estudos fora do Brasil... Mil vezes mais bem empregado! Porque as pessoas são imediatistas e não têm a menor noção de educação financeira, muito menos de como o $ pode trabalhar para elas e garantir a independência financeira no futuro. Dia desses eu li na Forbes e fiquei horrorizada com o fato de que 63% dos norte americanos não possuem uma reserva de 500 dólares para imprevistos... Imagina como deve ser a situação aqui!
    https://www.forbes.com/sites/maggiemcgrath/2016/01/06/63-of-americans-dont-have-enough-savings-to-cover-a-500-emergency/#69ef96224e0d

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga querida! Administração financeira é para os fortes! Daqui a pouco aparece alguém aqui dizendo que quem tem precisa gastar muito para fazer o dinheiro girar...hahahahahaha. Não quero nem imaginar o nível de poupança familiar no Brasil. Será que existe algum estudo? Obrigada pelo link. Fiquei chocada.
      Um beijo!

      Excluir
  4. Luana cada vez que vc escreve eu fico contente porque você escreveu mas ao mesmo tempo fico triste porque vc escreve pouco ;)

    ResponderExcluir
  5. Luana,

    Às vezes eu gostaria de viver na ignorância e não saber desses absurdos!

    As coisas perderam o rumo totalmente! Não duvido de maneira nenhuma do amor desses pais pelos seus bebês mas, com todo respeito, boa parte dos itens da lista têm mais a ver com narcisismo do que amor.

    Parece que as pessoas, todas muito apegadas a redes sociais, precisam criar uma "fachada" perfeita, uma necessidade de se exibir. Por trás disso, uma insegurança brutal, falta de autoestima, necessidade de aprovação e admiração dos outros.

    Fica essa competição velada de quem tem a melhor festa, o melhor bolo, o melhor cenário. Foto linda da família feliz no Instagram e no Facebook, mas a realidade é que quem brincou com as crianças foram as monitoras contratadas para a festa

    Também já vi fotos de mães ultra-maquiadas com o bebê recém-nascido, ainda na sala de parto (sabe produção para ir em festa de casamento, só que antes da cesárea?).

    Enfim, tudo por aqui parece estar virando um show pirotécnico. Todos os momentos têm que ser vistos, admirados e curtidos pelo maior número de pessoas possível.

    Admiro a simplicidade por vários motivos, e um deles é que as coisas me parecem mais autênticas. Feitas para as pessoas queridas, e não para render "curtidas".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Autenticidade não é algo muito buscado, não acha? Bem triste!
      "Parece que as pessoas, todas muito apegadas a redes sociais, precisam criar uma "fachada" perfeita, uma necessidade de se exibir. Por trás disso, uma insegurança brutal, falta de autoestima, necessidade de aprovação e admiração dos outros." Sim!!! É esse o ponto. Parece que ninguém quer entender as coisas.
      Esse post gerou uma confusão enorme no Facebook, tanto na página do blog, como na do Quartinho da Dany. Muitas mães não querem refletir, pensar sobre o consumismo ligado às curtidas nas redes. Com um orçamento pequeno ou grande, se não fizermos boas escolhas, com toda certeza haverá desperdício.
      Confesso que fico maluca quando alguém acha que riqueza obriga uma família a ser consumista. Esse raciocínio me tira do sério. Ter muito dinheiro não significa ser irresponsável.
      Obrigada pelo comentário. Você é mesmo incrível. Um beijo!

      Excluir
  6. A grande maioria dos comentários aqui penalizam o gasto financeiro com a realização dos ítens mencionados e não com a superficialidade e forçaçao de barra que é alguns deles. Eu, pessoalmente, só fiz o mesversário, mais pra.comemorar a presença da família (inclusive pais idosos), tendo boas recordações, do que pra aparecer.
    Em resumo, não me.espanta a realização dos ítens.. cada um sabe de si... O que espanta é a motivação, pois tenho certeza que muita gente faz fotos no "pasto" apenas pra.postar na internet ou pq azamigas fizeram... Enfim...
    Voltando ao que disse lá.em.cima: se as.pessoas que comentaram tivessem dinheiro sobrando, faria um chá revelação???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Respondendo à pergunta que vc deixou no final: Sim, tenho dinheiro suficiente para fazer a festa e NÃO, não faria porque acho brega e desnecessário.

      Excluir
    2. Chá Revelação é uma das coisas mais desmedidas que já vi. Procure no YouTube vídeos desses eventos e perceba a reação do pai quando descobre que será uma menina e depois compare com outras filmagens com o resultado contrário. Assustador.
      Você acha mesmo normal que a confeiteira e a decoradora saibam o sexo do bebê ANTES dos pais?
      Ter milhões numa conta bancária não obriga ninguém a fazer a lista inteira. Desperdício é sempre desperdício. Os exageros e a irreflexão não são compulsoriamente justificados porque alguém tem dinheiro suficiente para consumir muito.
      Obrigada pelo comentário, Carolina!

      Excluir
    3. Parece que ela acredita que pessoas que comentaram contrariamente a estas comemorações são recalcadas e invejosas. Carolina, não sei se vc frequenta o blog faz tempo, mas essa é a filosofia de vida de quem acompanha a Luana. A gente vem aqui por afinidade. Pode ter certeza que os comentários se devem a convicções pessoais.

      Excluir
  7. Interessante o texto!

    Estou grávida da minha primeira filha biológica, pois sou mãe de um casal, e alguns destes itens foram pensados e realizados com muito carinho para a família:
    -o chá revelação foi um pedido da irmã que estava sendo agraciada com o(a) irmão(ã) 'da minha barriga', tão sonhado(a) e desejado(a): "Mamãe posso descobrir o sexo no bolo?"... Por que não? Uma legião de amigos me ajudaram e fizemos literalmente a festa... custo baixo, alegria imensa! O amor transbordava no ar!
    - Sessão fotográfica 'no pasto': esta foi a forma que encontramos de guardar recordações 'da barriga' em família já que o filho adolescente se recusava a tirar fotos, sejam elas quais fossem. Quando ele viu o resultado, pediu um quadro de uma delas com a exclamação espontânea "nossa família é linda!". Resultado: valeu a pena cada real investido;
    - Chá de Fraldas ganhei 3... As pessoas organizavam com o maior carinho, eu só comparecia com a barriga! Ah, o amor!;
    - Fotos do parto, farei com prazer... meus filhos não poderão participar (pois farei um parto hospitalar) apesar do desejo enorme de assistirem ao nascimento da irmã. As fotos trarão para eles um pouco deste momento. Mas quero estar natural e que as fotos reflitam a emoção... estou investindo um valor razoável para o momento;
    - Doula, sem comentários. Necessidade!;

    Quanto aos demais itens, não achei e não acho necessário, mas tomando por base minha gestação, imagino que cada um tem seus motivos para realizá-los e se este motivo for se 'amostrar' que seja... o dinheiro não é tudo nesta vida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também fiz vários itens da lista. Você escolheu o que achava necessário e está tudo bem! Você tem liberdade para fazer tudo o que quiser, inclusive. Sobre criar eventos e fatos para se exibir nas redes sociais, não acho necessário e não incentivo esse tipo de prática. Na minha opinião, compartilhar momentos felizes é diferente de fabricar uma suposta felicidade só para se sentir melhor que os outros.
      Boa gestação! Gerar um filho é uma bênção. Um beijo.

      Excluir
  8. Realmente é muito consumo. Recentemente familiares meus, um casal desempregado, passando necessidade e com bebê a caminho. Emprestamos a este casal uma boa quantia neste momento tão delicado quanto a gravidez. Para nossa supresa logo após o empréstimo vieram os convites do aniversário da primeira filha e do chá de bebê (duas festas separadas!). As festas foram com direito a decoração exclusiva (não aquelas simples compradas em lojas de festas!) para cerca de 80 convidados cada. Tentei explicar para uma amiga íntima minha indignação, ao que ela me respondeu "Não é porque os pais estão desempregados é que a menina vai ficar sem festa! E no chá de bebê eles ganham presentes para o bebê e não precisam gastar com enxoval!"
    Queria muito saber que valor de presente por pessoa pagaria uma festa com decoração exclusiva, docinhos, bolo e salgadinhos pedidos em confeitaria e fotógrafo. Para mim esta conta simplesmente não fecha. Mas afinal, pra que economia doméstica, se o que vale no final das contas são os likes e os comentários nas dezenas de fotos postadas no Facebook?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou estarrecida com o seu relato. É inacreditável!!! Eu ficaria muito chateada no seu lugar. Que prioridades são essas, meu Deus? Triste!

      Excluir
  9. Acho tudo depende de cada família, tem famílias que podem e gostam de gastar com todos os itens dessa lista. Eu sou uma pessoa q gosto de celebrar, principalmente em família, fiz chá de revelação somente para a família, eu mesma fiz o bolo e decorei um cantinho da casa e foi muito legal reunir todo mundo pra contar (ainda mais pq nós moramos longe da família). Também fiz 2 chás de bebê, um na cidade da minha família e outros onde eu moro. Cada família tem q ver oq lhe agrada, mesmo gostando de comemorar sempre procuro fazer tudo o que posso para economizar, então eu faço muitas coisas em vez de comprar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo bem, também fiz algumas coisas da lista.
      No entanto,desperdício é sempre desperdício. Os exageros e a irreflexão não são compulsoriamente justificados porque alguém tem dinheiro suficiente para consumir cada item listado. Um beijo!

      Excluir
  10. Olá!
    Então, sou mãe de primeira viagem e ainda estou descobrindo este universo. Eu fiz fotos grávida a pedido da minha família e gostei tanto, que fiz newborn do meu filho. Não fiz chá de nada. Nem de fraldas. Mas a generosidade dos meus amigos é tamanha que todos que vieram aqui fazer visitas trouxe presentes. Não precisei comprar quase nada do enxoval e sou tão grata que passarei tudo que tenho adiante.
    Disse que não ia fazer mêsverásio até minha irmã aparecer aqui com um bolo liiiindo! É algo tão sedutor que passei a me encarregar de tudo para comemorar cada mês que minha cria completa.
    Se eu digo o que eu penso, muita gente me toma como chata, mas para mim isso é nada mais nada menos do que o fetiche da mercadoria. Saiu do capital de marx, para alguns podem soar um discurso antigo, mas para mim nunca fez tanto sentido. O mercado desses produtos e serviços criam em nós necessidades que não existiam.
    Eu seguro a minha onda porque o mercado de produtos infantis é muito sedutor. Minha família não está nem aí para a crítica ao consumismo. Mas eu quero criar meu filho, ainda antes de desse tipo de coisa começar a fazer sentido pra ele, de acordo com os meus valores mais sagrados. E não quero que meu filho cresça consumista, se achando superior ou sendo fútil por ter acesso determinados bens e serviços sem refletir sobre o mundo, sustentabilidade e consumo responsável.
    Algumas dessas coisas elencadas são só para aquecer o mercado, aumentar o consumo. Não vai mudar ou melhorar a vida de ninguém! Nem a minha! Certa vez eu fui conferir o quanto uma prima gastou comos preparativos para o chá de fraldas, foi um pouquinho menos do que o valor das fraldas que ela ganhou. Considerando o desgaste de receber e administrar pessoas no dia, senti que vão valia a pena.
    Agora já vem pessoas me perguntando o que estou preparando para o primeiro ano do meu filho. Com apenas 3 meses, eu me dou por satisfeita se conseguir tomar banho e domir direito. Mas e qual o tema? Já sabe? Ué, o tema será pedrinho! Pq eu devo dar mais importância a um personagem do que ao meu filho na festinha? Já cansei de explicar que no dia do aniversário do meu filho, o personagem principal será ele. Difícil...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, eu também realizei alguns itens da lista. Parabéns por querer se manter bem longe desse consumismo todo.
      Amei o "tema" do aniversário do seu filho. Alguns pais optam por temas, mas não existe essa obrigação.
      É tão difícil lidar com as expectativas dos outros, né?
      Um beijo e obrigada pelo comentário. Gostei muito!

      Excluir